Ínicio » Animais » Não abandone!

Mudança de casa, férias, divórcios ou problemas económicos, têm sido alguns dos motivos pelos quais os portugueses abandonam os seus animais.
Em Portugal são abandonados cerca de 10 mil animais por ano. Nunca haverá um número exato pois estão distribuídos por várias associações, canis municipais e ruas.
Em tempo de férias, com as estadias fora do local de residência, esta realidade intensifica-se. Infelizmente, muitas pessoas optam por abandonar os animais por não terem onde os deixar, apesar de existirem cada vez mais hotéis preparados para receber os amigos de quatro patas.
A Guarda Nacional Republicana (GNR) lançou este mês uma campanha nas redes sociais em que os animais de estimação são os protagonistas.
“Nestas férias não deixe ninguém para trás!”, apela GNR no Facebook e recorda que “o abandono de animais é crime”.
A Lei n.º 69/2014, de 29 de agosto, artigo 388º, menciona “(…) o abandono de animais que ponha em perigo a alimentação e prestação de cuidados é punível com prisão até seis meses ou multa até 60 dias.”

O que pode fazer se encontrar um animal abandonado ou perdido?
Quando vê um animal em via pública não deve concluir que está abandonado. O primeiro passo é procurar sinais que lhe possam indicar que está perdido. Observe o aspeto do animal, se tem coleira e se está limpo e bem tratado.
Aproxime-se do animal com calma. Fale num tom baixo e tente oferecer-lhe alimento. Depois de ganhar a sua confiança, deverá transportá-lo com uma trela ou uma transportadora, dependendo da espécie.
Se tiver coleira procura por um contacto na placa de identificação ou diretamente na coleira. Se não encontrar nenhum contacto, deverá dirigir-se a uma clinica veterinária. Nesta será realizada gratuitamente a verificação do microchip na tentativa de identificar o animal.
Caso não consiga encontrar os donos poderá anunciar em sites, alertar as clínicas veterinárias da região e afixar cartazes.
Recolha o animal e mantenha-o em casa, numa clinica veterinária ou em casa de familiares. Em último caso poderá recorrer ao canil, mas como estão sobrelotados poderão não oferecer as melhores condições. Forneça água e introduza os alimentos lentamente para o corpo se adaptar.
Mantenha-o numa divisão calma e ofereça-lhe algo confortável para descansar e brinquedos para se entreter. No caso de se tratar de um gato, disponibilize um WC para que possa fazer as suas necessidades.
Procure uma nova família para o animal, contacte conhecidos e divulgue que o animal se encontra para adoção em clinicas e lojas de animais.
Qualquer abandono deverá ser reportado à câmara municipal, mesmo que pretenda ficar com o animal.